Categoria: Política

Livres do ISIS, sírias comemoram tirando a burca.

Imagens altamente simbólicas mostram mulheres da Síria se livrando da obrigação de cobrir o corpo com burca após a retirada do estado islâmico do Isis.

Essas fotos foram tiradas na fronteira entre a Síria e a Turquia, logo atrás da saída das tropas do Isis. Primeiro uma caminhonete chega e depois duas delas são mostradas exultantes, tirando a burca preta. Por baixo, roupas alegres e coloridas compõem uma imagem emblemática, com sorrisos e braços para cima. Notamos a conquista da liberdade e imaginamos a opressão em que o gênero sofreu durante o período da teocracia do terror.

2963F8DB00000578-3112942-Elation_Men_women_and_children_celebrate_their_arrival_in_Rojava-a-23_1433544374983

O fato ocorreu dia seis de Junho, em Rojava, norte da Síria. O carro chega logo depois do Isis atravessar a fronteira. Homens aparecem no fundo, com seus filhos no colo. Antes de comemorarem, porém, elas aguardaram a chegada da YPG, uma espécie de exército revolucionário curdo contrário ao ISIS.

video-undefined-2963E05700000578-178_636x358
isis

Vídeo mostra esse momento

 

ico-separa-post

 

O ISIS nunca foi legal com as mulheres. Em um panfleto, autoriza o cativeiro e estupro de mulheres que não são do ISIS, justificando-o com ensinamentos de Alá.
md-folheto-isis-estuprar-mulheres

Pergunta 3: Podem todas as mulheres descrentes ser feitas cativas?

“Não há disputa entre os estudiosos de que é permitido capturar mulheres incrédulas [que se caracterizam por] incredulidade original [kufr Asli], como o kitabiyat [mulheres entre os adeptos do Livro, ou seja, judeus e cristãos] e politeístas . No entanto, [os acadêmicos] estão em disputa sobre [a questão de] capturar mulheres apóstatas. O consenso se inclina para proibi-lo, apesar de algumas pessoas de conhecimento acham permissível. Nós [ISIS] inclinamo-nos para aceitar o consenso … ”

Pergunta 4: É permitido ter relações sexuais com um prisioneiro do sexo feminino?

“É permitido ter relações sexuais com cativos do sexo feminino. Alá, o Todo-Poderoso disse: ‘[bem-sucedidos são os crentes] que guardam a castidade, com exceção de suas esposas ou (os cativos e escravos) que suas mãos direitaw possuem, então, eles estão livres de culpa [Alcorão 23: 5-6]’ … ”

Pergunta 5: É permitido ter relações sexuais com um cativo do sexo feminino imediatamente depois de tomar posse [dela]?

“Se ela é virgem, ele [o mestre] pode ter relações sexuais com ela imediatamente depois de tomar posse dela. No entanto, se ela não é, seu útero deve ser purificado [primeiro] … ”

Pergunta 13: É permitido ter relações sexuais com uma escrava que não tenha atingido a puberdade?

“É permitido ter relações sexuais com a escrava que não tenha atingido a puberdade se ela estiver apta para a relação sexual; no entanto, se ela não estiver apta para a relação sexual, então é suficiente desfrutar dela sem relação sexual “.

Pergunta 20: Qual é a lei para uma escrava que foge de seu mestre?

“Um escravo do sexo masculino ou feminino que foge [de seu mestre] comete o mais grave dos pecados …”

Estes são apenas alguns repugnantes exemplos.

A Guerra não é natural ao homem

Antes dá um play aí:

Dois pensadores dividiam o mundo por suas tentativas de explicar a origem do estado: Hobbes e Rousseau

Fight!
Fight!

Deste lado do ringue aparece Thomas Hobbes (1588/1679) e sua ideia de contrato social. Para ele o estado de natureza do homem é a guerra, conforme o autor descreve no Leviatã. O estado serve para conter o homem, senão ele se mataria.

O Homem é o lobo do homem

Do outro lado do ringue temos Rousseau, um dos principais autores do Iluminismo, que também escreve sobre o contrato social, mas o seu ponto vem de outra frente. Para Jean Jacques Rousseau:

O homem é bom por natureza. É a sociedade que o corrompe.

Durante séculos esse impasse têm tirado o sossego dos filósofos, cada um com suas teorias e princípios.

Na época desses filósofos, eles contavam apenas com suas argumentações para observar a natureza, o pouco de ciência não respondia todas as questões. Mas em Julho desse ano uma pesquisa cientifica meio que bombardeou os fanáticos de Thomas Hobbes: A descoberta que o ser humano não é guerreiro por natureza.

Essa foi a descoberta dos pesquisadores finlandeses Douglas Fry e Patrik Soderberg. Eles se debruçaram a um período que vai de 10.000 anos atrás até a primeira guerra registrada, a Guerra de Lagash, na Suméria. E os resultados eles entregaram na revista Science em janeiro deste ano

Analisaram 148 casos de agressão letal documentados em exemplares desses primeiros humanos em um conjunto de 21 sociedades de caçadores-coletores diferentes. Descobriram que a esmagadora maioria das mortes criminosas foram feitas por assassinatos passionais e não frutos de uma grande organização disposta a jogar um povo contra outro.

esqueleto-guerra-humanos-div
Os vestígios falam por si. A guerra deixa marcas: armas, lesões nos esqueletos, covas em grupo, habitações fortificadas – o que não foi encontrado em massa durante recentes escavações.

Hoplitas da Grécia antiga, em um registro preservado no Louvre.
Hoplitas da Grécia antiga, em um registro preservado no Louvre.

Cerca de 85% das vítimas de homicídios pertenciam ao mesmo grupo, e aproximadamente dois terços de todos os eventos letais nessas sociedades podem ser atribuídos a disputas familiares, competição por sexo, acidentes ou execuções por punição.

Mas se as guerras não tem uma motivação arquetipicamente humana, então como ela surge?
A lógica nos conduz a uma única saída: As guerras surgem quando seus deflagradores não se envolvem com ela.

warbonds

O senhor da Guerra vive isolado dos sentimentos humanos. Isso é essencial para viver em paz com sua consciência.

Por sua vez, o soldado não opta ser insensível, ele é adestrado para isso. Durante a segunda Guerra Mundial, Walt Disney fez um desenho para mostrar como os soldados alemães eram treinados para serem soldados. Lógico que ele vê sob uma perspectiva Norte-americana, ignorando que em seu país havia também uma intensa manipulação das mentes. Mas não tomemos partido aqui, o que importa neste vídeo é mostrar como se condicionam pessoas.

03
Quando você souber de uma guerra
, saiba que ali sempre terão uns poucos que vão ganhar muito com ela e um mar de gente ignorante que faz ela funcionar. Temos que evitar ao máximo os comandos que levam ao prejuízo alheio.  Talvez isso não seja possível, conforme Thomas Malthus e suas descobertas sobre a competição humana. Mas também não precisamos sermos os peões de um jogo em que os reis são poupados ao máximo.

ico-separa-post

De qualquer forma, nós temos que lembrar o que Roberto Carlos dizia: Não importam os motivos da Guerra, a paz é mais importante que eles.

 

A Guerra pelo genial Latuff