Levou mansplaining dum cara que recomendou que ela lesse um artigo… QUE ELA MESMA ESCREVEU

Essa moça simpática aí é a Doutora Tasha, professora de neurociência na Universidade do Sul da Austrália. Ela estava se apresentando em uma conferência da Associação de Fisioterapia da Austrália, no dia 19 de Outubro, quando um homem resolveu pedir a palavra e, em público, tentou corrigi-la de seus erros.


O palestrinha recomendou a ela que lesse o artigo do Doutor Stanton, esse sim, de respeito.  Ela teve que interromper dizendo: “Eu sou Stanton”.

Em resposta, ele aparentemente ficou “visivelmente chocado”, fez uma pausa em um silêncio constrangedor. Então, pra não envergonhar o cara mais ainda, ela continuou:

“Eu disse a ele que foi um grande elogio que ele tivesse recomendado o meu trabalho, que estou feliz por ele ter gostado e achado útil”.

Em outro tweet, Stanton disse que espera que o embaraço encoraje os homens a repensarem esse tipo de abordagem no futuro.

O que você acha disso?

comentários

Compartilha